Rio Arade: Percurso das Fontes

Organização: QRER – Cooperativa para o desenvolvimento dos territórios de baixa densidade
Zona de Intervenção: Silves
Orçamento Total: € 7.486,07
Montante Financiado: € 7.486,07
Duração: 9 meses
Datas de Início e Fim: 01/05/2019 a 31/01/2020

Resumo do Projeto

A QRER – Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios de Baixa Densidade aprendeu com a tradição que «pior cego é aquele que não quer ver». O ditado aplica-se a muitas realidades e com especial ênfase ao Interior do país, onde somos continuamente confrontados com o abandono, a degradação dos solos e os elevados níveis de risco de incêndio, devido à falta de gestão da nossa floresta, à deterioração do património edificado e da paisagem.
Estes factores têm consequências na segurança, na preservação dos rios e na qualidade da água doce disponível, pois é normalmente em plena serra que se situam os afluentes principais e secundários, devendo incidir aí, com maior frequência, as medidas de conservação e sensibilização ambientais.
O nosso projecto incide sobre um troço da Ribeira de Odelouca, o principal afluente do maior curso de água do Algarve – o Rio Arade.
O troço, situado em plena Serra do Caldeirão entre os sítios de Boião e Azilheira, tem uma extensão de cerca de 9 km e é marcado pela presença da água, quer da ribeira quer de numerosas nascentes e fontes.
A nossa ideia consiste em criar um percurso pedestre interpretativo em torno das fontes e nascentes, algumas das quais já inacessíveis, e com este instrumento atingir três objectivos principais:
1) Recuperar e valorizar as fontes e nascentes existentes, preparando a população local para ser a grande anfitriã do «Percurso das Fontes»;
2) Informar e sensibilizar as diferentes comunidades – locais, escolar, população em geral e população estrangeira visitante – para a importância da Serra no provimento de água doce, oferecendo-se o rio como um extraordinário factor de coesão e de desenvolvimento sustentável do território;
3) Por fim, contribuir para a diminuição dos riscos de incêndio, para que não tenhamos de voltar a recordar, como no verso de Luís de Camões o «vi, claramente visto, o lume vivo».

Beneficiários

Caminhantes, turistas, público em geral; Investigadores, professores, animadores socioculturais, agentes culturais
Escolas do 1.º- 3.º ciclo
Estima-se que no prazo de 1 ano, estes recursos possam atingir directamente cerca de 1000 pessoas
Agentes do poder local
População em geral, com especial enfoque nas populações dos concelhos de Almodôvar, Silves, Monchique, Loulé, Lagoa e Portimão

 

Saiba mais em: http://www.qrer.eu/

Ao utilizar o site, você aceita o uso de cookies de nossa parte. Mais informação

Questo sito utilizza i cookie per fornire la migliore esperienza di navigazione possibile. Continuando a utilizzare questo sito senza modificare le impostazioni dei cookie o cliccando su "Accetta" permetti il loro utilizzo.

Chiudi